Guias de Viagem e Arte

 
 
maio 21 2007

Que diazinho do caramba! (A Saga do Caminho 22)

Molinaseca – Cacabelos: 29,4 Km
Tudo começou muito bem. Uma noite genial na cabana, e por fim um pouco de intimidade depois de dias compartilhando quarto com dezenas de pessoas. Mas nem sempre as coisas são o que parecem (hehehehehehe).

O caminho para Ponferrada era bem fácil, cerca de oito quilômetros até este antigo castro romano, que também foi sede dos templários. Ok, vamos recapitular, um castro é um antigo povoado fortificado, e põe antigo nisso, foram encontrados restos de castros do século VI a.C.. Estes castros normalmente estavam em locais natualmente protegidos, ou perto de fontes, terrenos de cultivo ou zonas altas de pastoreio. No norte da Espanha se encontram muitas ruínas de castros.

Agora outro papo são os templários, uma ordem medieval com carácter religioso e militar, que hoje em dia está bem famosa depois do retumbante sucesso do “Código Da Vinci”. Esta ordem foi fundada depois da primeira cruzada, em 1.188 por nove cavaleiros franceses e flamencos que estavam em Jerusalém. Suas mais fortes marcas aparecem em Itália, Espanha e Portugal e alberga a origem da maçonaria.
Image00034 Image00035

Em Ponferrada, nossa primeira parada, os templários construiram uma fortaleza em cima de um antigo castro romano. Eles chegaram nesta cidade em 1.178 para proteger o Caminho de Santiago. A fortaleza foi abandonada pelos templários, e ampliada para um castelo. Atualmente, a cidade está reconstruído este castelo. Vale a pena a visita, para ver os espaços e a forma de construção.

Durante nossa visita ao castelo, o tempo já começou a mostrar que não estava prá peixe, ou melhor, até que estava, porque começaram a cair uns pinguinhos … E a chuva começou a engrossar, e percebemos nesta cidade que o cartão do banco do Tom tinha algum problema. Fomos a uma agência do banco e descobrimos que em uma das vezes que ele utilizou o cartão em um caixa eletrônico, alguém tentou duplicá-lo e o sistema identificou a operação e cancelou automaticamente o cartão. Os “malas” não conseguiram sacar nada, mas nos deram um susto enorme. Perdemos cerca de uma hora e meia no banco, e a chuva seguia.

Resolvemos encarar a chuva, mas de repente, mais que de repente, me entrou uma ziguezera tremenda, simplesmente um esgotamento total. Entramos em uma lanchonete, mas eu não queria nada, somente descansar … Foi uma crise bem feia, oh! Senhor! Santo Antoninho!!! Hehehehehehe

Quando já estava melhor, pegamos estrada, mas praticamente durante todo o dia, a chuva ia e voltava. Assim, tivemos que abandonar certos planos de chegar até Villafranca del Bierzo, e paramos depois de muitos vinhedos em Cacabelos.
Image00036

Em Cacabelos, o albergue da igreja está ao final da cidade, mas é muito bom e merece a caminhada. A cidade está no meio de vinhedos impressionantes e o lugar tem um maior nível de vida, e portanto os preços são um pouco mais caros.
Image00038
Image00037

Neste dia, jantamos em um restaurante relativamente caro para o que vinhamos gastando, mas a comida era bastante farta e diversificada. Resultado: Patricinha passou mal. Assim peregrino, não dá prá exagerar, porque eu paguei este jantar por 48 horas!!!


Posts relacionados:

Tudo que é bom … (de Saint-Jean-Pied-De-Port a Roncesvalles)
Dificuldades … (de Roncesvalles a Zubiri)
Eu x Eu (de Zubiri a Cizur Menor)
Perdão e Reflexão (de Cizur Menor a Puente de la Reina)
Eu necessito … (de Puente de la Reina a Estella)
Da fonte de vinho a pocilga (de Estella a Los Arcos)
A chegada a La Rioja (de Los Arcos a Logroño)
Um lugar abençoado por Deus … (de Logroño a Ventosa)
O importante não é chegar … é ir! (de Ventosa a Santo Domingo de la Calzada)
O primeiro grande desafio (de Santo Domingo de la Calzada a Montes de Oca)
Divagações em Atapuerca (de Montes de Oca a Agés)
Os grandes tesouros (de Agés a Burgos)
Feliz na Aldeia Global! (de Burgos a Hontanas)
Gente de todas as cores e sabores … (de Hontanas a Boadilla del Camino)
Da obra gigantesca ao pequeno milagre da vida! (de Boadilla del Camino a Carrión de los Condes)
Simplesmente humanos! (de Carrión de los Condes a Sahagún)
Não estou louca, nem virei psico-autora, apenas tive vontade de me abrir ao mundo! (de Sahagún a Mansilla de las Mulas)
Tempo de Turismo! (de Mansilla de las Mulas a León)
Em homenagem ao Gustavo: cancun, cancun … (de León a Puente y Hospital de Órbigo)
Chuva e cozido: um dia de reis (de Puente y Hospital de Órbigo a Santa Catalina de Somoza)
Seguimos na Maragatería … um dia inesquecível … (de Santa Catalina de Somoza a Cruz de Ferro)
A Maragatería já era nossa casa! (da Cruz de Ferro a Molinaseca)

fotos: turomaquia_2006

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Mesmo com o clima de ontem, que chove, que vem neblina, desfrutamos da etapa mais bonita do bike tour. 
Foram 40 km entre castelos, bosques que pareciam encantados e o clímax chegou na região de Wachau com seus vinhedos e povoados lindos pra dedéu.

Hoje o bike tour termina em Viena 😫 Mas a viagem não 😉

#biketour #donau #danubio #biketourdanubio #austrialovers
  • Pavilhão barroco nos jardins da Abadia de Melk. O complexo é Patrimônio Mundial da Humanidade. 
Este edifício é todo decorado com afrescos em seu interior. Mostrei nos Stories do @arte_365 
A entrada do complexo custa 12,50€ ou 14,50€ com visita guiada de 50 minutos. Não tem em português, mas em espanhol, italiano e inglês.

#melk #abadiademelk #patrimoniomundial #austrialovers #biketour
  • Cidade do caminho de hoje - Mauthausen. 
Foram 65 km em 4 horas de bici 🚴🏽‍♀️🚴🏽‍♀️🚴🏽‍♀️🚴🏽‍♀️ #biketour #mauthausen #austrialovers #austria🇦🇹 #danubio
  • Parece pintura, mas é o cotovelo do Danúbio visto do mirante “Schlögener Blick”. Schlogen foi onde começamos nosso passeio de bici que vai nos levar até Viena 🚴🏽‍♂️🚴🏽‍♂️🚴🏽‍♂️ #biketrip #schlogen #austrialovers #danubioriver #donau
  • Esperando o embarque para Schlogen. Vamos de barco até lá e depois mais 52 quilômetros de bici até Linz. Vou tentar mostrar tudo nos Stories 🚴🏽‍♀️🚴🏽‍♀️🚴🏽‍♀️ #passau #biketrip #schlogen @romantische_donauschifffahrt #boattrip
  • Que lugar!!! Adorei a ida aos castelos do Rei Ludwig II. É um bate e volta meio cansativo porque são 2 horas de trem e outras 2 para voltar, mas o dia foi inesquecível. 
Estávamos em 3 e o bilhete de trem ida e volta para o grupo custou 37€. A entrada para os dois castelos 25€ por pessoa. Em Füssen esperando o trem, tomamos meio litro de radler a 3,50€. Engraçado que curto mais o tour pelo castelo menos famoso, gostei mesmo do Neuschwanstein por fora, mas isso é gosto e já sabe né, gosto não se discute, como máximo se lamenta 🤣🤣🤣 #neuschwastein #fussen #castle #alemanha🇩🇪 #castelos

Follow Me!