Guias de Viagem e Arte

 
 
set 12 2006

eu x eu (A saga do Caminho 3)

Despertei com dor, e o corpo não querendo saber de caminhar. E logo no dia que chegaríamos a barreira dos 30 Km. Volto a insistir, só faça o caminho com teu ser amado se o vosso amor já está consolidado ou se ele/ela é um anjo na terra, porque sinto informar que caso contrário a relação vai terminar antes que você abrace a Santiago!

Os primeiros 6 Km até Larrasoaña foram intermináveis. O povoado é muito charmoso, e suas origens remontam à Alta Idade Média. Aqui passou algo milagroso, meu humor melhorou muito, mas segundo Antonio o milagre tem nome e apelido: comida + bom serviço.

O bar está a 500 metros da entrada da cidade, mas vale a pena andar este tramo e parar um pouco por aqui para comer o delicioso “bocadillo” (sanduíche de pão com diversos recheios) de tortilla de chorizo (tortilla = fritada; a fritada com batatas se chama “tortilla espanhola”). E para minha surpresa, o dono do bar conhecia Curitiba, não porque visitou a cidade, mas porque têm muitas amigas curitibanas. E de repente, este homem diz a Antonio: “Cuidado, as mulheres de Curitiba são dominadoras, são verdadeiras leoas!”. No bar estavam outros peregrinos, e assim em boa parte do caminho de vez em quando escutava brincadeiras sobre a leoa curitibana.
Caminho de Santiago

A partir de Larrasoaña, o caminho é fascinante até chegar perto de Pamplona
. Esta foi uma das minhas etapas favoritas. Bosques, caminhos largos, caminhos estreitos, campos com cilindros de palha para o inverno, montanhas ao fundo, enfim é uma etapa aonde não se pode falar em monotonia.
Caminho de Santiago

A Catedral de Pamplona se deixa ver quando estamos no povoado de Burlada, e a entrada da cidade se dá por uma ponte e pelas antigas muralhas. É uma das entradas mais bonitas quando se fala das grandes cidades que atravessa o caminho.

Caminho de Santiago - Pamplona
Pamplona é famosa pelas Festas de San Fermín. Estas festas se celebram em julho, durante 9 dias. Do segundo ao oitavo dia acontecem os “encierros”, que são as corridas de touros pelas ruas da cidade. O percurso tem cerca de 800 metros, e o espetáculo dura de 2 a 3 minutos. Existe toda uma tradição nestes “encierros” assim como nas touradas, e portanto é algo ritualizado, e composto por personagens. Uma coisa bastante interessante é que os “mozos” pamplonenses que vão levando os touros para que não parem ou mudem de direção estão aí para proteger aos touros, e não às pessoas! Mas as festas de San fermín são muito mais do que os “encierros”.

Na saída de Pamplona se passa pela Universidade de Navarra, e através da estrada nacional se chega a Cizur Menor. Uma cidade medieval que alberga uma jóia do caminho, o albergue privado de Maribel Roncal.

Neste albergue um fisioterapeuta (amigo de Maribel) fez uma massagem no meu joelho esquerdo, mas o que foi mais importante: “Niña, esto no es nada, tú vas a llegar”. Esta confiança era a única coisa que eu necessitava, em um momento em que quando chegava ao nosso destino diário já não tinha forças para nada. Em um momento que caminhava como o Robocop. Sim, era um tanto quanto ridículo, mas era meu desafio e em verdade “me daba igual” qualquer opinião alheia, estava em comunhão com forças muito maiores, e em contra do meu corpo que queria desistir. Estava travando uma luta contra mim mesma, e isto sim era difícil e penoso …

Posts relacionados:
Tudo que é bom … (de Saint-Jean-Pied-De-Port a Roncesvalles)
Dificuldades … (de Roncesvalles a Zubiri)

Siga a gente no Instagram, clicando

Imagens: turomaquia_2006

3 Comentários

  1. ::: Ká :::

    Pra chegar onde queremos, não podemos desistir no meio do caminho.. é assim que estou vendo a sua viagem.. Que não podemos nos deixar parar pelos obstáculos…Patyyyyyyyyy…Saudades!!!!!!!!!!!

    responder
  2. Silvia Oliveira

    Analisando seu depoimento, Pati, percebo que o caminho é mais do que preparação física, é – principalmente – uma redenção psicológica!http://matraqueando.blogspot.com

    responder
  3. Astroyorch

    Silvia, tienes mucha razón (perdona por escribirte en español, pero es que no sé portugués…). El camino de santiago te ayuda a encontrar muchas cosas de ti mismo, sin necesidad de ir a ningún terapeuta ni psicólogo, y además haces un ejercicio de lo más saludable!!!Ánimo Paticiña!!! que ya queda menos!!!Muchos besos

    responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Inventando novas perspectivas para gravar os primeiros vídeos da nova série de arte, que estreia no domingo no YouTube - Patricia de Camargo. 
Na verdade, eu queria lançar primeiro outra série, mas a danada está me dando mais trabalho e por isso decidi colocar em prática uma nova ideia que será fixa no canal se vcs curtirem 😉

#youtubersbrasil #arte #arte+10 #historiadaarte
  • Me conta, você já esteve na Bélgica?

Se já esteve, o que mais gostou, lugares, museus, comidas, vale tudo 😜

Se nunca foi, tem vontade de ir?

#belgicalovers #museu #bruxelas #arte #art
  • Post novo e fundamental para quem vai visitar Bruxelas - como se locomover pela cidade. Inclui preços, como usar o cartão do transporte público, aplicativos e mapa. Link na bio ou visite o www.turomaquia.com. 
#belgicalovers #bruxelas #grandplace #dicasdeviagem
  • Oiiii, hoje temos bate papo ao vivo sobre arte. Às 19:00 horas no YouTube Patricia de Camargo. Mais tarde vou colocar o link direto no Twitter do Turomaquia e no Facebook. E aqui na bio 👈🏽 Compartilhe este vídeo com aquela pessoa que você sabe que ❤️ arte!

#renascimento #venezalovers #tiziano #arteemveneza #lendoarte
  • 14 obras que você não pode perder em um dos museus mais importantes da Itália, a Accademia de Veneza. Guia gratuito by Patricia de Camargo 😉no www.turomaquia.com 👈🏽 #accademiadevenezia #venezalovers #guiademuseu #arte365 #historiadaarte
  • Tenho uns clientes maravilhosos! Olha o carinho da Bruna e do Bruno que se lembraram de mim em Paris e me enviaram estas fotos lindas 💕💕💕 Prá quem chegou aqui há pouco tempo, os Cadernos de Viagem Turomaquia (CVT) são guias personalizados. 
#turomaquia #paris #guiapersonalizado #guiadeviagem

Follow Me!