Guias de Viagem e Arte

 
 
set 20 2006

Eu necessito … (A Saga do Caminho 5)

Quinto dia! Saímos tarde, porque nos negamos a acordar de madrugada em nossas férias. E isso porque acordávamos entre 06:30 e 07:00. Neste horário, a maioria dos peregrinos já está saindo ou já havia caminhado cerca de 4 ou 5 quilômetros! Nós levávamos nosso devido tempo, e depois de despertar, tardávamos cerca de 1:15 para começar a caminhar. O corpo não aceita, ao menos o nosso, saídas bruscas.

DICA: No caminho você necessitará um moleton porque pela manhã faz frio, mesmo em pleno mês de verão.

Caminho de Santiago

O 5º. dia reserva uma surpresa incrível, o povoado medieval de CIRAUQUI. Ao se aproximar você vê o povoado imerso em suas muralhas. Atravessa o arco da entrada, e seguindo as setas amarelas do Caminho de Santiago encontra uma padaria que vende um pão de passas delicioso, e se alimentar é a desculpa perfeita para ficar uns minutinhos a mais dentro das muralhas.
Caminho de Santiago Caminho de Santiago

Mas logo na saída, outro presente do caminho, você terá a honra de atravessar os restos de uma antiga calçada romana que ligava Bordeaux (França) a Astorga (Espanha). Imaginem, pisar as mesmas pedras que os romanos colocaram a séculos e séculos. A história só faz sentido quando a sentimos e nos colocamos nos lugar dos demais. Os romanos não empilhavam simplesmente as pedras, e sim inventaram um sistema para drenar a água e permitir uma maior durabilidade dos caminhos. A coisa era tão boa, que os reis navarros na idade média utilizaram este caminho para construir sua estrada.

DICA: O tramo que se atravessa da calçada romana está em uma descida, e são restos, assim cuidado e vá com calma. Minha descida audaciosa e meio rápida me custou problemas algumas horas depois!

Depois de deixar para tras milénios de história, chegamos a outra cidade medieval – século XIII – Lorca. Em Lorca encontramos alguns amigos, e uma anja, uma enfermeira que me ensinou por fim a cuidar de minhas bolhas. Amigos míos, a primeira vez que você tem que curar suas bolhas e não tem a mínima idéia, é algo bizarro!

Primeiros indícios do que ia me custar a descida audaz, meu joelho começa a doer. Escutando os conselhos dos peregrinos, na praça de Lorca junto a fonte, coloco meu joelho na água fria. Se alguém me contasse que eu um dia faria isso em plena praça pública, eu não acreditaria. Por isso, o melhor é realmente seguir os antigos ditados e não cuspir prá cima … (hahahahahaha!!!)
Caminho de Santiago
Caminho de Santiago

Desde Lorca faltava pouco para alcançar o destino do dia, mas faltando 4 Km para Estella meu joelho simplesmente “saiu de jogo”, e levamos 3 horas para percorrer estes míseros quatro quilômetros finais! Cheguei destroçada, e os dois albergues estavam lotados, assim sem poder dar mais nenhum passo, tivemos que utilizar o Plano B – e fomos a uma pensão.

Este foi um dos dias mais duros do caminho para mim.Senti medo de não poder mais proseguir. Senti ódio pela fragilidade do meu corpo. Senti muitíssima dor, quase insuportável. Senti que minhas energias se esgotavam … Mas por sorte havia realizado um Pacto de Autenticidade com Antonio Carlos. Por este pacto, não podíamos pegar ônibus ou qualquer outro meio de transporte; não podíamos pagar para que levassem nossas mochilas (existe este tipo de serviço no caminho) e devíamos chegar por nossos próprios pés a Santiago.

É incrível realizar o Caminho de Santiago sozinho, mas eu tenho plena consciência que sem Antonio eu teria abandonado em Estella!!!Como é bom poder dizer, que EU NECESSITO DE OUTRA PESSOA! UFA, EU NÃO ME BASTO!!! (hahahahahaha)
Siga a gente no Instagram, clicando
Posts relacionados:
Tudo que é bom … (de Saint-Jean-Pied-De-Port a Roncesvalles)
Dificuldades … (de Roncesvalles a Zubiri)
Eu x Eu (de Zubiri a Cizur Menor)
Perdão e Reflexão (de Cizur Menor a Puente de la Reina)

Imagens: turomaquia_2006

7 Comentários

  1. armando o cara

    se meus joelhos nao doessem ( no meu caso inchassem ) mais….bj mana

    responder
  2. anacris

    Patrícia…tá me dando um certo medo de ir sozinha agora, pq como vc disse, eu sei que posso não me bastar!Mas vamos em frente pq estou achando tudo isso aqui ótimo!

    responder
  3. Patricia de Camargo

    Ana, não escrevi isto para dar medo, e sim para mostrar as lições que eu fui aprendendo no caminho. Quando fiz sozinha na primeira vez os primeiros 100 km, tive alguns probleminhas e muitas pessoas me ajudaram, a solidariedade no caminho é maravilhosa, de verdade não te preocupes!!!

    responder
  4. anacris

    Patrícia, claro, falei só brincando em relação ao medo, pois já passei por cada uma nas minhas viagens mundo afora…Ainda tenho algumas dúvidas em relação aos albergues, pq esse ano é muito cheio.existem outras opções de alojamento, pousadas, nas vilas ou cidadezinhas para garantir a noite?O que vc considera uma bagagem básica para essa época do ano prá colocar na mochila?Nossa, estou te explorando…mas tbém com esse blog super bacana e com a sua experiencia…fazer o quê?Obrigado…

    responder
  5. Patricia de Camargo

    Desde onde você está pensando em fazer o caminho? Na parte da Galícia tem hotéis, pousadas, albergues privados de monte, e a ótimo preço, por exemplo albergues privados a 6 euros.Estou desenvolvendo um post sobre a mochila básica, vou tentar postar esta semana!!!E pode explorar … heheheBeijos

    responder
  6. Natália M. Gastão - Ziga da Zuca

    Sabe que eu também não basto? O apoio, cumplicidade e ensinamentos das outras pessoas são fundamentais para seguirmos nosso caminho… As pernas são nossas, mas compartilhar das fraquezas e forças, é dvino!
    Estou fascinada pelo seu relato e ficando cada vez com mais vontade de seguir o Caminho de Santiago!

    responder
    • Patricia de Camargo

      Tata, amei teu relato da subida do vulcão 🙂

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Olha ela vista do terraço do Arco do Triunfo. Como muitos de vocês comentaram na foto que coloquei do Arco, o legal é subir um pouco antes do sol se pôr e ver o entardecer lá de cima. É algo mágico ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️ É um dos poucos monumentos que fica aberto até tarde.

#leCMN #ArcDeTriomphe #paris #parislovers #arcodotriunfo
  • Na frente de um dos nossos hotéis da viagem, prá avisar que já saiu o primeiro post de PARIS, com uma dica incrível! Visite o www.tuomaquia.com ou clique no link da bio 👍

#parislovers #lamaisonfavart #paris @hotellamaisonfavart
  • Eu viajei com a Ledinara do @curitidoce isso enriqueceu de uma maneira louca minhas experiências gastronômicas.

No mesmo dia da foto anterior, também estivemos na @maisonladuree 
Ela teve a ideia de comprar este macaron en forma de coração para provar e tirar fotos no Jardim des Tulleries, que fica do ladinho de uma das lojas.

Custou 2,10€ e nos divertimos barbaridades. Aliás se eu fosse você, seguia a @curitidoce porque ela fez vídeos de todos os doces que provamos nos 4 dias que estivemos juntas 💕

#laduree #parislovers #parisfood #paris #macaron
  • Uma das grandes experiências desta viagem: comer uma das “frutas” do grande @cedricgrolet 
O limão negro que eu comi é feito com um pequeno limão desta cor que vem do Irã após ficar um mês no deserto secando. 
O senhor que nos recebe na porta e que eu chamaria de chefe de sala, é um dos responsáveis em converter esta experiência em inesquecível. 
Não é um doce barato, mas vale cada centavo 😉

#cedricgrolet #parisfood #parislovers #doce #paris
  • Tão legal estar de bobeira e de repente, dar com ela 🤗 qual é teu lugar favorito para fotografar a torre?

#toureiffel #paris #parislovers
  • Esta belezura da foto já ganhou em 2014 o título de melhor madeleine de Paris. A madeleine é um bolinho com um toque de limão. 
Eu vim na Blé Sucré e comprei o pacotinho com 4 mais um expresso e paguei 5,50€. Comi na pracinha na frente da loja porque todas as mesas estavam ocupadas e posso te confirmar que é MARAVILHOSA 😍

Te dedico @curitidoce saudades de ti!

#blesucre #madeleine #parisfood #parislovers #foodporn

Follow Me!