Guias de Viagem e Arte

 
 
maio 09 2014

O que fazer na terra natal de Verdi | Busseto

Antes de tudo, dá o play, este post devia ser um podcast 😉

Ainda meio sonolenta da noite entre aeroportos, peguei o primeiro trem naquela manhã ensolarada em Bologna, e olha que acabava de chegar na cidade. Lutando contra o sono cheguei a Fidenza, onde 10 minutos depois saía o segundo trem com destino a terra de um dos homens mais amados pelos italianos. O homem que me fez cair de amores pela ópera.

Foi numa aula de música no Largo da Ordem em Curitiba que escutei por primeira vez uma ária de “La Traviata”, e o que muitos italianos me disseram que é seu verdadeiro hino, um coro de outra ópera, “Nabucco”.

Uma hora e quarenta minutos depois cheguei na pequena Busseto, por fim na terra do maestro, de um menino que aos 12 anos realizou sua primeira composição, Giuseppe Verdi. É colocar o pé na primeira rua da cidade que a vida se faz música. O rosto de Verdi por todos os lados, estampado em faixas que cruzam a rua principal; fora e dentro de restaurantes e lojas; na escultura da praça, e o mais bonito o amor profundo declarado por todos com quem conversei naquelas 6 horas que desfrutei da cidade que viu nascer a Verdi.
Busseto - Cidade onde nasceu Verdi Busseto - Cidade onde nasceu Verdi
Busseto - Cidade onde nasceu Verdi Busseto - Cidade onde nasceu Verdi
Como chegar
De trem
Desde Bologna você levará de 1 hora e meia a 1 hora e 45 minutos e terá que fazer um transbordo em Fidenza, normalmente rapidinho! O bilhete de ida-e-volta me custou 18,60€. Há vários trens durante todo o dia. Na volta, se não comprou o bilhete de ida-e-volta (que é melhor porque dá desconto!) terá que comprá-lo na máquina na Estação de Busseto, que é bem pequena.

De carro
Fica a 130 km de Bologna e a apenas 41 km de Parma, pense que delirante seria fazer um roteiro de carro pela região destas cidades, a Emilia Romagna (suspirando), a terra do parmiggiano-reggiano, do presunto di parma e do aceite de modena, para citar algumas de suas denominações de origem.
Busseto - Cidade onde nasceu Verdi
O que fazer
Como cheguei quase na hora do almoço apenas me deu tempo de visitar 3 dos 6 lugares verdianos 🙁

1. Caminhar, respirar e transpirar música. Assim de simples!

2. Entender um pouco de Verdi numa visita guiada no Museu Verdiano a Busseto, que fica na casa onde morava seu mecenas, Barezzi. Verdi declarou que sem este homem, não teria nunca sido nada. O “maestro” nasceu em uma casa humilde e não teria como estudar música sem o apoio de Antonio Barezzi. Para ele era um segundo pai, a quem dedicou sua ópera “Macbeth”.

3. Imaginar a reação de Verdi ao entrar no teatro que leva seu nome, e que ele achava que era meio exagerado (risos). Ficar bem quietinho e imaginar Toscanini regendo ali “La Traviatta” em 1913, ou Zeffirelli anos mais tarde à frente de “Aida”.

4. Passear pelos jardins e pela casa que viveu com seu segundo amor, a cantora lírica Giuseppina Strepponi. Seu romance aliás foi o maior escândalo, porque foram viver juntos sem casar, imagina como era isso no século 19 \o/ Apenas se casaram em segredo depois de 19 anos de relação. A Villa Verdi S. Agata é linda, mas se estiver sem carro, alugue uma bicicleta no Escritório de Turismo, que fica ao lado do teatro, porque não dá para ir andando, principalmente porque o caminho é por uma estrada. De bici é moleza, e olha que eu sou meio desajeitada com a magrela. Paguei 7€ pelo aluguel da bicicleta, e se tivesse chegando antes teria dado tempo de ir até a casa onde nasceu Verdi.

5. E ainda dá para visitar o Museu Nazionale Giuseppe Verdi, Museu Renata Tebaldi e a casa onde nasceu o “maestro” agora mesmo está fechada para restauração, mas em breve vai reabrir ainda mais lindona 😉

Ao chegar em Busseto, vá diretinho para o Escritório de Turismo e peça a Tourist Card para ter descontos nos museus. É só pegar a Via Roma, e depois de umas quadras verá do teu lado esquerdo uma praça e no fundo a escultura de Verdi. Em frente da escultura verá um enorme edifício que abriga entre outras coisas, o escritório de informações turísticas.

Para ver os horários e preços dos lugares verdianos, visite: http://www.bussetolive.com
Busseto - Cidade onde nasceu Verdi
Busseto - Cidade onde nasceu Verdi Busseto - Cidade onde nasceu Verdi
Busseto - Cidade onde nasceu Verdi Busseto - Cidade onde nasceu Verdi
Museu Casa Barezzi - Busseto - Italia
Onde comer
Na rua principal da cidade, a Via Roma, vi um lugar tão lindinho e cheio de gente, que não pensei duas vezes, entrei. E simplesmente me apaixonei pela Salsamentería Storica e Verdiana Baratta. Tocava Verdi, o atendimento era amável, e diferente dos grandes centros italianos, ninguém te força a comer rápido e deixar o lugar livre para os próximos clientes. Na Emilia-Romagna o ritmo é outro 😉

Aceitei a sugestão do garçom, um menu de petiscos com tábua de presunto cortadinho na hora no balcão. Uma jarrinha de vinho frisante da casa, água, pão e uns molhinhos maravilha! Quando a “taça” chegou, e vi que era uma tigelona lembrei que já tinha visto esta “tacinha” no Twitter do @cafeviagem e do @contandoashoras. E sabe quanto me custou tudo isso? 11 eurinhos!

O restaurante abre das 11:00 às 19:00 horas de terça-feira a quinta-feira; e das 11:00 à meia-note de sexta a domingo. Fecha na segunda-feira.
End.: Via Roma, 76
Site: www.salsamenteriabaratta.it
Busseto - Cidade onde nasceu Verdi
Busseto - Cidade onde nasceu Verdi Busseto - Cidade onde nasceu Verdi

Veja todos nossos POSTS da ITÁLIA

Busque e reserve seu HOTEL em: Busseto |  NonantolaBologna | Milão | Veneza | Roma | FlorençaAssim você conseguirá ótimos preços, poderá cancelar sem taxas sua reserva (excepto em alguns casos quando se tratam de promoções!) e ainda ajudará a manter atualizado este blog. Obrigada

SEGURO DE VIAGEM: lembre que o seguro de viagem é obrigatório para entrar na maioria dos países europeus. Fora que, qualquer problema lá fora pode te custar uma fortuna! A gente facilita as coisas, nosso parceiro Real Seguros, orça teu pedido em diferentes seguradoras e encontra a melhor prá você, seja por critério preço ou cobertura, para acessar clique aqui.

Quer receber mais dicas de viagem?
Então curta nossa página no Facebook, clicando aqui.
Siga o nosso Twitter @turomaquia.
Veja nossas fotos no Instagram – Turomaquia.

Olha que coisa mais linda este flashmob no TEDx Rio de La Plata 2013. Eu chorei rios, e vi umas vinte vezes. Sim, eu sou melodramática! E sim, eu sou realmente louca por Verdi 😉

Estive em Bolonha a convite do Turismo de Emilia Romagna. Mas minhas opiniões aqui são pessoais, e este não é um publieditorial. Para saber mais sobre este convite, leia este post. Aliás, eu que escolhi ir a Busseto, porque no Blogville cada blogueiro faz o que tem mais a ver com seu blog, leitores e gostos.

fotos: turomaquia_2013

Postado por Patricia de Camargo | Marcadores: ,

2 Comentários

  1. Deyse Ribeiro

    Que legal Patricia, não conheço essa cidade, mas como tbm adoro Verdi vou colocar no roteiro de uma proxima viagem.
    Aqui na Toscana temos a Torre del Lago, prov. de Lucca, terra de Puccini, onde ainda em julho/agosto tem operas em um teatro aberto. Turandot e Nabuco sao lindas e me emociono sempre. Abs

    responder
    • Patricia de Camargo

      Ótima dica Deyse 🙂

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Dica de Sevilha: café da manhã na tradicional “La Campana” fundada em 1885. O lugar é bonito, gostoso e oferece uma boa relação custo x benefício . Gastamos 13,10€ por 2 sucos de laranja natural, 2 cafés e 2 mistos. 
Também é um ótimo lugar para comer um doce tradicional ou comprar um presente gostoso 😉

Abre todos os dias das 8:00 às 22:00 horas.

#sevilha #lacampana #ondecomersevilha #espanhalovers
  • Esta é a Nova Iorque florida que me deparei numa viagem que realizei nas primeiras duas semanas de maio. Linda demais 💕💕💕 #newyorkflowers #beautifulstreet #centralparkmoments #estadosunidos #novaiorque
  • Qual é seu ponto favorito do Central Park em New York? Eu acho lindo de morrer,  o lugar onde fica uma das maiores fontes da cidade, a Bethesda. 
Também conhecida como "Anjo das Águas", foi o primeiro trabalho de arte pública encomendado a uma mulher. Neste caso, a artista Emma Stebbins, que desenhou a fonte em 1868, sendo inaugurada em 1873.

A gente vê um anjo de bronze de dois metros e meio de altura que carrega um lírio e com a outra mão abençoa a água. Tem um referência bíblica ao evangelho de João que fala de um anjo que abençoa a piscina de Bethesda, conferindo-lhe poderes de cura. 
Debaixo do anjo vemos 4 querubins que representam a pureza, a saúde, a temperança e a paz.

É legal chegar junto à fonte cruzando por debaixo das arcadas da Bethesda Terrace, criada em 1860, um desenho de Jacob Wrey Mould. Debaixo dos arcos costumam se apresentar músicos, já vi um concerto melhor que o outro.

A fonte se encontra mais ou menos no meio do parque na altura da rua 72.

#bethesdafountain #centralpark #newyorklovers #mulheresnaarte #emmastebbins
  • Novo post-guia no www.turomaquia.com 🤛🏼 Espero que vocês curtam 🥰 🎶 Teardrop - Massive Attack (era o tema de abertura da série “House”. #moma #arte #artemoderna #museumguide #newyork
  • No Brooklyn todo mundo curte tirar esta foto na rua com a Manhattan Bridge de fundo. É só ir nas esquinas da rua Washington com a Front. Depois da foto, aproveita e faz uma boquinha no gostoso e barato Front Street Pizza 🍕 que na verdade é famoso por esta massinha recheada da foto 😉

#manhattanbridge #novaiorque #ondecomerbrooklyn #fotonewyork #beautifulstreet
  • O que será que elas estavam falando sobre uma das obras mais importantes de Picasso?! Eu não sou muito curiosa, mas adoro escutar o que o pessoal comenta no museu sobre as obras de arte. Não é para julgar, é para “ver” com os olhos do outro 👁👁 #moma #picasso #museumlovers #arte #historiadaarte

Follow Me!