Guias de Viagem e Arte

 
 
jan 18 2010

Oceanário – "metade da minha alma é feita de maresia"

Saímos de Queluz tarde, e levamos quase uma hora para desembarcar na Estação do Oriente. Na saída do trem já pronunciamos nosso primeiro OH! Que foi seguido por outros ao ver a estação por fora e a estrutura do Shopping Vasco da Gama. Quando conseguimos pisar no Parque das Nações propriamente dito, voltamos a pronunciar OHS! É impossível ver a gigantesca Ponte Vasco da Gama sem sentir-se pequeno.

Tanta novidade e surpresa nos fez tardar em chegar ao Oceanário. E não porque estivesse muito longe, a caminhada é bem agradável e se  faz por um pier de madeira que margeia o Rio Tejo. Quando subimos na bilheteria, confirmamos o que já sabíamos, primeiro que fechava às 19:00 horas (chegamos por volta das 16:50!) e que custava 11€ (agora custa 13€ – março/2014). Entramos na fila (repleta de pais com criaturas) para decidir se íamos ou não. Nosso ritmo de visita é lento. Gostamos de ler todos os cartazes, parar para comentar, fazer fotos e videos, e pensamos que talvez duas horas fosse pouco tempo e que íamos nos estressar.

Quando chegou nossa vez de comprar as entradas, perguntei à atendente qual era o tempo recomendado para a visita. Ela disse 1 hora e meia, sem exposições temporais. Como sabíamos que era naquele dia ou nunca, porque não teríamos mais tempo durante esta viagem, entramos no barco. E foi uma de nossas boas decisões de viagem.

Subindo à rampa de entrada eles já vão te contando da grande importância dos oceanos. Mas nada melhor que uma imagem impactante para sensibilizar até o mais famigerado dos seres humanos. O que se vê ao colocar o pé no edifício, e o que nos vai acompanhar durante toda a visita: o maior aquário de toda a Europa!!! São 5.000 m2 de água salgada, e paredes com 27 cm de espessura.  Para alimentar todos os animais que convivem neste espaço são necessários 150 Kilos semanais de comida!

O aquário é altamente hipnotizante, ele está onipresente, e é impossível não parar a cada aparição para admirá-lo. São umas espécies de “janela” de observação. Algumas são íntimas e com bancos para que o visitante possa simplesmente abandonar-se por instantes diante da enormidade da vida. Uma delas é gigantesca, e convida o visitante a sentar-se no chão e sentir-se ao lado de tubarões, arraias, atuns … e nesta “janela” ao fundo uma espécie de sofazão.

Além das “janelas”, se reproduzem habitats dos quatro oceanos, e no andar inferior galerias onde podemos ter uma idéia dos seres que habitam o mais profundo do mundo marinho. Também existe uma zona para sensibilização, onde os mais pequenos podem ver desenhos animados tendo como personagem principal o mascote do Oceanário, e se pode aprender mais sobre como consumir e reciclar. Aliás, em todos os cartazes se adverte do perigo de extinção de certos animais e a forma que podemos ajudar para que isto não ocorra.

Mas não é nada chato. Por exemplo, você fica sabendo que a super atração do aquário: o peixe lua, que mais parece uma pedra com olhos, é o maior peixe ósseo do mundo. Ele pode alcançar mais de 3 metros de comprimento e pesar mais de duas toneladas! Ou que cada vez que um tubarão perde um dente, já aparece outro em seu lugar, e deste jeito alguns podem chegar a ter durante sua vida, pasmem, até 20.000 dentes!!! Que a vida de tubarão-touro nem sempre é fácil. Nesta espécie ocorre um canibalismo ultra-uterino. O embrião mais rápido de cada um dois úteros da “mamãe” come os demais embriões e ovos!



Todo este mundo científico se faz poesia com os versos de Sophia de Melo Breyner Andersen que aparecem junto às pequenas janelas. Um mais lindo que o outro …

“E ousaram – aventura a mais incrível –
Viver a inteireza do possível.”

“O mar rolou as suas ondas negras
Sobre as praias tocadas de infinito”.

Não deixe de ir, e reserve ao menos duas horas, para estar ralaxado, curtindo uma tranquilidade que só o mar pode dar, porque como diz o verso final que despede ao visitante …


Leia também:
O que fazer segunda-feira em Lisboa?
Parque das Nações – a modernidade lisboeta


fotos: turomaquia_2009 (Não se pode utilizar flash, por isso desculpem as cores de algumas fotos!)

9 Comentários

  1. Silvia Oliveira

    Eu adoro essas coisas que os homens fazem com tanta criatividade para preservar/homenagear/discutir a natureza. Bjs!

    responder
  2. Luisa

    Oi PatriciaEsse Oceanario è um buraco feio no meu curriculum! Antes do teu post, eu tinha vontade de ir ao Oceanario, mas sempre deixava pra depois… Agora, com o teu post, eu me dei conta do que estou perdendo. Na minha proxima viagem a Lisboa, esse Oceanario nao me escapa! 🙂 Bjs

    responder
  3. Carol Wieser

    Uau!Você deve imaginar a minha cara ao ver esse aquário… eu que gosto de fundo de mar, rio, lagos… Adoro aquários!Tanto que tenho um em casa marinho, cheio de peixinhos e corais.Mas sabe o que mais gosto ao visitar esse tipo de lugar, é ficar embasbacada ao imaginar como somos pequenos na imensidão desse planeta aquático, affff. Filosofei.Beijos

    responder
  4. Claudia Bins (Cacau)

    Que gostoso relembrar a visita que fiz há muitos anos atrás, por ocasião da EXPO 98, onde inauguraram o aquário e o parque. Foi maravilhoso! Bom saber que tantos anos depois o lugar permanece ativo e convidativo!Belo post!Abraço,Cacauwww.mosaicosdosul.blogspot.com

    responder
  5. Patricia de Camargo

    Silvinha, realmente o que não falta é criatividade no Oceanário!Carol,não filosofou não, esta é a mais pura verdade.Cacau,imagino como foi legal estar por lá na Expo98!Beijos às três!

    responder
  6. Alice

    Oi Patrícia. Me disseram que no verão as filas são gigantes. A fila é para entrar ou apenas para comprar? Por que se for só para comprar vi que tenho a opção de comprar pela internet (blueticket) Bjos

    responder
  7. Patricia de Camargo

    Quando nós fomos a fila é para comprar a entrada. Veja se não vale a pena comprar a entrada combinada com o teleférico e o museu de ciências, que também dá direito ao trenzinho que anda pelo parque. Para nós não valia porque fomos numa segunda, quando o museu estava fechado e por causa do tempo invernal o teleférico estava fechado.Beijos

    responder
  8. Rodrigo Almeida

    Olá, vcs sabem dizer se o ingresso do Oceanário com desconto a pessoas com mais de 64 anos, é somente para membros da comunidade européia?? Ou para turistas também tem desconto??

    Grato, Blog Show de Bola!!

    responder
    • Patricia de Camargo

      Oi Rodrigo, olhei o folheto e o site, e ñ especificam nada, eu tentaria de qualquer maneira, porque normalmente quando é só para a UE vem destacado no texto.
      brigaduuu pela visita 🙂

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Exatamente como penso e falei hj de manhã no Stories #Repost @reynaldogianecchini (@get_repost)
・・・
#Ficaadica
  • Todo mundo devia esbravejar. Não dá prá deixar quieto algo tão revoltante e retrógrado. Como já falei no Stories, se você pensa como o juiz, é você quem deve se tratar. Porque ninguém devia se preocupar com quem uma pessoa faz sexo, desde que seja consentido e não envolva menores. Isso se chama vida PRIVADA. Peguei esta imagem da @danibelgium minha irmã do coração 💓
  • E depois dizem que Atenas é sem graça 🙄  ainda no dia 14 do #turogrego .
#atenas #greece #plaka #roteirogrecia #grecia #beautifulcity #flowerpower
  • Adivinha? 😉 no dia seguinte, retornamos ao Museu da Acrópole 😂😂😂 - dia 14 do #turogrego - mas ainda rolou a Ágora Antiga e um rolê por Plaka. O calor tava ferroz.
.
#atenas #museudaacropole #acropolismuseum #museum #grecia #arteantiga #greekart #roteirogrecia #acropolis
  • Dia 14 do #turogrego - Atenas. A arte espelha a vida, você goste ou não 😉
.
#atenas #greece #arte #semcensura #roteiro #streetart
  • Dia 13 do #turogrego - último dia de carro. De Nauplia para Atenas e para nosso AirBnB. E teve um daqueles momentos #nopriceless - ver anoitecer dentro do Museu da Acrópole, de cara para o Partenon ☺☺☺
.
#roadtrip #greece #greekart #acropole #partenon #acropolismuseum #atenas #arteantiga

Follow Me!