Guias de Viagem e Arte

 
 
nov 13 2014

Tanta informação, mas tudo parece tão igual

“Cuando nadie me ve
puedo ser o no ser cuando nadie me ve
pongo el mundo al revés
cuando nadie me ve no me limita la piel
cuando nadie me ve
puedo ser o no ser
cuando nadie me ve”
(Alejandro Sanz)

Em tempos de hiper-exposição quanto deixamos de fazer. Porque parece que já fizemos.

Em tempos de tsunamis informativos, já não existe atrevimento. As posições são de extremos, é fácil digitar por digitar, atingir o que parece que não está aí.

Em tempos de copia e cola, talvez nos falte “encerrarse tras puertas abiertas “, escutar nossas próprias ideias e jogar com enquadramentos de vértigo como o fotógrafo Chase Jarvis*.
Chase Charvis
Chase Charvis
* Chase Jarvis: um americano que parecia destinado à medicina, mas que herdou do avô suas câmaras, e descubriu sua paixão fotografando por Europa durante sua viagem do fim do colégio.
Veja mais obras deste artista, no site: http://www.chasejarvis.com

Este post forma parte da coluna: #turopira, publicada toda quinta e sexta-feira!

Quer ficar sabendo quando saem os próximos posts?
Então curta nossa página no Facebook, clicando aqui.
Siga o nosso Twitter @turomaquia.
Viaje com a gente no Google+ – google.com/+TuromaquiaViagens
Inscreva-se no nosso canal no YouTube, e seja o primeiro a ver nossos videos Turomaquia.
Veja nossas fotos no Instagram – Turomaquia.

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

Instagram has returned invalid data.

Follow Me!