Guias de Viagem e Arte

 
 
mar 17 2009

De Desterro a Florianópolis – Uma visita à capital catarinense

Meio zumbis, saímos do Paque Nacional Aparados da Serra e pegamos o que deveria ser um atalho e a coisa ficou meio feia em uma estrada cheia de pedras e muita terra. Mais depois de um tempo conseguimos entrar novamente na BR-101 para Garopaba, que apenas foi utilizada como ponto de descanso.

No dia seguinte, já outra vez recompostos, partimos a tão esperada Florianópolis. O Tom se encantou logo de cara. Na entrada da ilha, passamos pelo Centro de Informações Turísticas e resolvemos contratar um guia da Embratur. Somente passaríamos um dia e meio em Floripa, e como o Tom sempre gosta de saber a história local parecia a melhor opção. E realmente foi. Pagamos na época R$ 50,00 e ele passou todo o dia conosco. Utilizamos nosso carro, porque era mais caro se utilizássemos o carro do próprio guia. Esta já não sei se foi uma decisão acertada, porque ele somente avisava na hora “h” que íamos virar, trocar de pista e tal, e isso me gerou um pouco de stress rodoviário.

Tirando este momento desabafo, já quero avisar que este não é o post definitivo sobre Floripa, que voltarei a falar desta capital em outro momento.

Um pouquinho de história … Em 1514 os protugueses chegaram nesta região, e em 1526 os espanhóis. Apesar de tantas visitas ilustres, o povoamento oficial apenas ocorreu em 1673, e cinco anos mais tarde se construiu uma capela à Nossa Senhora Do Desterro, e daí seu primeiro nome – Desterro. Apenas em 1726 foi elevada à condição de vila, e em 1823 se converteu na capital da província de Santa Catarina.

Mas por que mudou de nome? Por causa da Revolução Federalista. Esta revolução que começou no Rio Grande Do Sul, pronto alcançou Santa Catarina, tanto que Desterro foi nomeada a capital federalista da nova república. Lembra que eles queriam separar-se do resto do Brasil. Mas o presidente daquela época, o Marechal Floriano Peixoto acabou com a alegria “exterminando” com a revolução e seus líderes. Para mostrar sua gratidão e lealdade, a cidade trocou seu nome em 1894 para Florianópolis, ou seja, a cidade de Floriano!

Bem, na cidade de Floriano, mas conhecida como Floripa, iniciamos nossa volta turística pelo lugar mais apropriado – o Morro da Cruz, antigamente Pau da bandeira, porque aqui se colocavam sinais e aviso aos barcos. Na virada do século XIX para o século XX se colocou a cruz, que passou a dar nome ao lugar. O morro está à 450 metros acima do nível do mar e nos dá uma visão descomunal da capital e te ajuda a entendê-la, assim não deixe de visitá-lo.

De Desterro a Florianópolis

De Desterro a Florianópolis
Vista dos anos 1930

De Desterro a Florianópolis

Depois desta parada estratégica partimos para o litoral norte da ilha …

Leia também:
O Paraíso na terra – Bombinhas
FotoGaleria: Bombinhas
Litoral sul catarinense – entre o rio e o mar …
Morador da Praia do Rosa
Buscando baleias no litoral sul catarinense

Destaque do post:
Turismo em Florianópolis
Mirante Morro da Cruz

Fotos atuais: turomaquia_2005
Fotos antigas: Universidade Federal de Santa Catarina

Postado por Patricia de Camargo | Marcadores:

4 Comentários

  1. SÍLVIA OLIVEIRA

    Gostei do conceito “não é um post definitivo”. Eu também gosto de falar de particularidades, de experiências, ou até fazer uma crônica de algum lugar sem ter de destrinchá-lo obrigatoriamente. E em Floripa meu caso foi justamente esse. Sempre vou correndo… e quero voltar com calma para realmente mostrar a ilha! beijos!

    responder
  2. Patricia de Camargo

    Silvinha é exatamento esta questão, tenho mais coisas de Floripa, mas como estou contando sobre um roteiro concreto quero me manter naquilo que realmente fizemos. Mas amanhã vou contar sobre uma praia que não fui, mas é cotada como a mais linda da ilha!Beijos

    responder
  3. Aguinaldo V. Fidelis

    Só para registrar que a mudança do nome da cidade de Desterro para Florianópolis não se deu em 1814 (D. João VI e as cortes portuguesas ainda estavam no Brasil, fugidos de Napoleão Bonaparte) e sim em 1º de outubro de 1894. Um abraço

    responder
    • Patricia de Camargo

      Aguinaldo, muito obrigada! Já arrumei! Encontrei a Lei 111 de 1/10/1894.
      Um abraço

      responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Post novo e fundamental para quem vai visitar Bruxelas - como se locomover pela cidade. Inclui preços, como usar o cartão do transporte público, aplicativos e mapa. Link na bio ou visite o www.turomaquia.com. 
#belgicalovers #bruxelas #grandplace #dicasdeviagem
  • Oiiii, hoje temos bate papo ao vivo sobre arte. Às 19:00 horas no YouTube Patricia de Camargo. Mais tarde vou colocar o link direto no Twitter do Turomaquia e no Facebook. E aqui na bio 👈🏽 Compartilhe este vídeo com aquela pessoa que você sabe que ❤️ arte!

#renascimento #venezalovers #tiziano #arteemveneza #lendoarte
  • 14 obras que você não pode perder em um dos museus mais importantes da Itália, a Accademia de Veneza. Guia gratuito by Patricia de Camargo 😉no www.turomaquia.com 👈🏽 #accademiadevenezia #venezalovers #guiademuseu #arte365 #historiadaarte
  • Tenho uns clientes maravilhosos! Olha o carinho da Bruna e do Bruno que se lembraram de mim em Paris e me enviaram estas fotos lindas 💕💕💕 Prá quem chegou aqui há pouco tempo, os Cadernos de Viagem Turomaquia (CVT) são guias personalizados. 
#turomaquia #paris #guiapersonalizado #guiadeviagem
  • Já estou produzindo o primeiro vídeo de Veneza para a continuidade da série “il dolce far niente”, o que você gostaria de ver nos vídeos de Veneza?

#laserenissima #venezalovers #veneza #italialovers #beautifulstreet
  • Dica Madri: tomar café da manhã ou um lanche no delicioso @mamaframboise Não deixe de provar o croissant de framboesa. O local mais tradicional é o da Calle Fernando VI, 23. 
Este endereço combina com uma visita às exposições da @mapfrefcultura ou ao Museu Arqueológico Nacional.

Qual é tua recomendação de confeitaria ou café em Madri?

#mamaframboise #madridlovers #foodporn #madri #madridfoodie

Follow Me!