• O que fazer em Curitiba
  • Guia Museu do Prado
  • Saiba + sobre o Caderno de Viagens
Posts da categoria: ‘Lençois Maranhenses’

Roteiro pelos Lençois Maranhenses – Hora do Leitor – Rosana Freitas

Postado em 06.julho.2012

Rosana-Freitas
Patricia, como me inspirei muito nos seus relatos para programar minha viagem aos Lençóis e fiquei em Atins graças ao que descobri aqui, resolvi deixar meu roteiro como fonte de consulta.

Estive nos Lençóis Maranhenses de 13/06 a 21/06 e pude constatar que as principais lagoas como a Bonita, Azul e Gaivota estão realmente secas, mas ainda tem lagoas com água na altura dos joelhos. Com exceção da Lagoa do Peixe que está bem cheia.

Depois da visão de uma natureza de dunas perfeitas é reconfortante ficar submerso numa lagoa onde só se tem o trabalho de cruzar as pernas e ficar contemplando o contraste das cores da lagoa, da areia e do céu!

No 1º dia segui direto do aeroporto para Barreirinhas através de carro da Cooperativa (98-3258-9239) que cobra R$40,00 por pessoa e faz este trajeto em vários horários todos os dias.

No 2º dia fiz o passeio de boia cross em Cardosa pela manhã (interessante) e à tarde fui à Lagoa do Peixe onde ficamos até o pôr do sol nas dunas.
Lençois Maranhenses

No 3º dia fiz o passeio pelo rio Preguiças, passando por Vassouras, Mandacaru e Caburé. De lá fui para a Pousada Rancho do Buna (98-3349-5005) em Atins, onde fiquei 2 dias. Atins é completamente diferente de Barreirinhas. Se você quer sossego, contato com a natureza, praia particular, fique em Atins.
Lençois Maranhenses

No 4º dia, a pousada organizou um passeio para a Lagoa Verde e depois o almoço no Restaurante Canto dos Lençóis (do seu Antonio) para comermos o famoso churrasco de camarão.
Lençois Maranhenses

No 5º dia fomos à Lagoa do Mário (peça ao guia Manoel do Restaurante do seu Antonio 98-8881-3138/9146-7742 para te levar) e depois voltei de lancha para Barreirinhas.
Lençois Maranhenses

No 6º dia eu fui para Santo Amaro de ônibus da Cisne Branco até a parada de Sangue e foi aí que percebi que a minha viagem deveria ter começado por São Luis. Peguei o ônibus da Cisne Branco em Barreirinhas às 6:00h (R$5,00) até Sangue, chegando lá às 7:00h, já sabendo que a Cisne Branco não vende mais a passagem até Santo Amaro, achei que pudesse ter alguma Toyota esperando passageiros neste horário. Aí fui informada pelo dono do bar na parada em Sangue que a Toyota que fica lá só vem buscar os passageiros que compraram a passagem de van que vem de São Luís e que já tinha saído de lá por volta de 6:30h. Eu confiei em ir de ônibus até Sangue porque o próprio gerente da Pousada onde eu estava hospedada em Barreirinhas me falou que não tinha lógica que a Toyota não ficasse lá esperando quem viesse de Barreirinhas de ônibus, por isso minha indignação. Olha que eu já tinha lido em algum blog que as pousadas teriam os telefones do cara do 4×4 (98-8745-9614) e que a dica era para combinar direto com ele e pedir para esperar a gente em Sangue e avisar que vinha de Barreirinhas. Mas até que tive sorte e peguei carona quase às 8:00h.

Chegando em Santo Amaro fui logo dar um “mergulho” no rio Alegre e tive a sorte de contar com a companhia do Guia Carlos Brito (98-8734-0615) que conhece a região como a palma da mão e tem muita história para nos enriquecer, além de ser perito no passeio que fiquei com vontade de fazer da próxima vez: a travessia de Santo Amaro a Atins ou a Barreirinhas.

Em Santo Amaro senti muita dificuldade para fazer os passeios, porque não há uma estrutura de turismo. Precisei procurar outros turistas, em outras pousadas no corpo a corpo, e vi outros turistas vindo a minha pousada para conseguir fechar um passeio numa Toyota. Fiquei hospedada na Pousada Cajueiro, e gostei muito. Não tem almoço como na Pousada Água Doce, mas a localização é agradável e o quarto era novo e limpo.
Lençois Maranhenses

Fiz o passeio das lagoas próximas à Gaivota( que está seca) até o pôr do sol nas dunas e no 7º dia fiz o passeio para Betânia e Espigão onde vimos mais dunas e rios. Não deixe de experimentar os camarões de Santo Amaro (enormes)!!!
Lençois Maranhenses
Lençois Maranhenses
Lençois Maranhenses

No 8º dia fui para São Luis e me hospedei na Pousada Portas da Amazônia no centro histórico durante 2 dias.

Para ver nosso índice com todos os posts do Maranhão, clique aqui.

texto e fotos: Rosana Freitas_2012

Brasil Espetacular: terceira recomendação para 2010

Postado em 24.dezembro.2009

De mediados de junho a setembro quer enlouquecer com a paisagem natural brasileira? Vá aos Lençois Maranhenses.

Lençois Maranhenses

Para saber como e quando, leia todos os posts do Maranhão, clicando aqui.

Série dos Lençois Maranhenses no Viaje na Viagem

Postado em 16.novembro.2009

Quem não gosta de receber um elogio? Agora imagine se este elogio vem de uma pessoa que você admira e marca tendências!? Isto torna a situação digna de comemoração. Pois bem, o Turomaquia ganhou um post no final de semana no Viaje na Viagem. A série dos Lençois Maranhenses ganhou uma linda resenha do Ricardo Freire, que me emocionou, e que transcrevo aqui para compartilhar com vocês.
Lençois Maranhenses

A Patricia de Camargo e o Tom do Turomaquia saíram lá das ilhas Canárias, em agosto, para fazer uma linda viagem que resultou na melhor fonte de consulta sobre os Lençóis Maranhenses que você vai achar na internet (e provavelmente fora dela também).

O passo-a-passo está registrado e organizado — desde a decepção com o estado do centro histórico de São Luís (e o encantamento com Alcântara, onde eles pernoitaram) até a análise de cada uma das escalas do circuito dos Lençóis. Patricia consegue encontrar as vantagens de Barreirinhas, se deslumbra ao passear a pé nos arredores de Santo Amaro, se arrepende de pernoitar em Caburé e encontra os “seus” Lençóis em Atins.

Eu particularmente adorei ver Atins pelos olhos da Patricia, porque quando fui — num setembro de um ano cujo inverno não foi suficientemente chuvoso — as lagoas já estavam secas. Patricia conseguiu ver o Poço das Pedras e ainda uma cachoeira (!), a Cachoeira do Bonzinho.

Esses posts que eu linkei são só um aperitivo. Os 35 posts da viagem, que incluem muitos de serviço e informações práticas, estão organizadinhos neste post aqui:

Lençóis Maranhanhenses no Turomaquia, por Patricia de Camargo

Bookmarque, leia e viaje na melhor época: entre o meio de junho e o início de setembro.


Leia também:
Turomaquia no “100 Dicas para Viajar Melhor” do Ricardo Freire
Turomaquia na coluna do Turista Profissional no Estadão
Turomaquia no Matraqueando
Turomaquia em São Paulo e no Ceará
Turomaquia no Expatriados
Turomaquia na Folha de São Paulo

Imagem: Viaje na Viagem

Lençois Maranhenses: Índice

Postado em 10.novembro.2009

A série do Maranhão está toda esmiuçada neste índice. Facilita a navegação, já que rapidamente o leitor pode identificar quais são os artigos que lhe interessam. De qualquer maneira, sempre que deseje pode clicar nos temas da barra lateral ou utilizar o buscador do próprio blog na mesma barra.

Para ilustrar de forma rápida o que foram estes 12 dias no Maranhão, preparei um video de 2 minutinhos, que espero lhes teletransportem para aquelas paragens, onde o vento sopra forte e constante, tentando enfrentar-se ao sol. Um lugar mágico e surreal, coberto desta areia que invade, tão fininha mas de uma força colossal. A ela se enfrentam lagoas que insistem em encher de água cristalina o território da amarga areia. Um território que além destas paisagens tão paradoxais, enche teus olhos de patrimônios construídos para e pelo homem.

Chegando ao Maranhão
Uma viagem e doze decolagens: a melhor forma de chegar aos Lençois Maranhenses Continue lendo »

Roteiros Lençois Maranhenses – da caminhada aventureira a certa dose de luxo!

Postado em 09.novembro.2009

Da mesma forma, que são muitos os caminhos à Roma, muitas são as possibilidades no Maranhão. Depende do estilo, da grana e do tempo da viagem. Pensando em diferentes estilos de viajar, veja algumas sugestões de roteiros para desfrutar da cultura e da natureza maranhense.

Aventureiro
Você quer explorar o parque a fundo, conviver com a comunidade local, pode suportar alguns dias com poucas comodidades e tudo isso sem contribuir à destroçar a natureza, ou seja, sem utilizar quadriciclos ou toyotas dentro do parque?  Teu perfil é o do aventureiro!

O Parque dos Lençois Maranhenses é seu paraíso, mas comece a desfrutar da natureza já em Alcântara. Passe um dia em São Luís, faça o city-tour com guia particular. No dia seguinte zarpe para Alcântara, conheça a história da cidade e chegue na Pousada dos Guarás, a tempo de ver estas lindas aves comendo nos mangues. Na manhã seguinte desvende um pouco desta Alcântara desconhecida, e seus pequenos lençois. Pegue o último barco para voltar à São Luís. De madrugada vá de ônibus até Sangue (Cisne Branco) e depois de toyota até Santo Amaro. Contrate um guia antes da sua chegada, fale com o José da Pousada Água Doce, leve apenas o essencial em uma mochila pequena e o resto da bagagem despache à Barreirinhas. Na chegada, faça um lanche rápido e comece a caminhada de três dias que te levarão a cruzar os Lençois Maranhenses até Atins. Passe duas noites na Pousada do Buna, para conhecer o Poço das Pedras, o Restaurante do Seu Antônio e a Cachoeira do Bonzinho. Depois contrate um barquinho pequeno que te leve até Barreirinhas, mas de forma preguiçosa, aproveitando os Pequenos Lençois. Em Barreirinhas, passe uma ou duas noites para conhecer a Lagoa Azul e a Bonita. Pegue uma van direto ao aeroporto.

Familiar
Você até gosta de aventura, mas tem uma vida um pouco sedentária e estar três dias caminhando pode ser bem prejudicial à sua saúde. Ok, você nem é tão sedentário, mas viaja com crianças pequenas, e deve ter o mínimo de segurança nos passeios.

Teu perfil familiar restringe certos passeios, mas não o prazer de desfrutar dos Lençois Maranhenses. Com certeza as criaturas vão amar e quem sabe desenvolver um “vício” pelas viagens desempacotadas.

Lençois Maranhenses, Lagoa Azul
Pais com duas crianças pequenas na Lagoa Azul Continue lendo »

O que levar na mala para os Lençois Maranhenses?

Postado em 04.novembro.2009

Quanto mais complicada é a logística para um lugar, menor deve ser a bagagem. Porque já vai ser complicado levar teu corpo de um lado pro outro, imagina carregar uma mala!?

Em uma viagem para os Lençois Maranhenses que pretenda ir além de Barreirinhas, o melhor mesmo é eleger uma mochila. Nós deixamos nossa mala em São Luís, e viajamos com uma mochila de 45 litros para os dois (quechua) e uma pequena impermeável super leve da Kipling. Ela servia como nossa bolsa de mão, levávamos aos passeios para carregar água, equipamento fotográfico e alguns documentos. Esta mochila tem lugar próprio para transportar um notebook.

Eu não levaria roupa muito arrumadinha, nem se for ficar só em Barreirinhas. Esta região é bastante pobre, e fica um pouco fora de lugar levar sandálias de salto, vestidinhos mais arrumadinhos, camisas, etc. Você vai precisar do mínimo de roupa, e vai cansar tanto durante o dia, que depois de jantar vai capotar na cama!

O que levar para os Lençois Maranhenses

O que levar para os Lençois Maranhenses Continue lendo »

Páginas:123457 »