• O que fazer em Curitiba
  • Guia Museu do Prado
  • Saiba + sobre o Caderno de Viagens
Posts da categoria: ‘Botando a boca no trombone’

O que fazer no caso de greve das companhias aéreas – Caso Iberia

Postado em 18.fevereiro.2013

[ magicland ]

Esta semana a Iberia está em greve. A previsão é de 1.200 voos cancelados entre voos diretos e aqueles operados pela Iberia Express, Vueling e Air Nostrum.

O “El Mundo” acabou de publicar uma lista dos direitos dos passageiros afetados pela greve. Achei tão útil, que decidi traduzir, e deixar o link do texto original.

Os direitos estão divididos em 3 categorias:
Continue lendo »

Roubados na Disney?!

Postado em 20.janeiro.2012

Walt+Disney+Studios+Park

O título não é chama leitor. Infelizmente é a mais pura verdade. Meus padrinhos acabam de ser roubados no Disney Studios. Esperava nunca escrever este post, porque para mim a Disney era aquele lugar que você entrava, e pronto: não se preocupava com nada, além de escolher as atrações e o que comer. Mas vamos aos fatos.

No comecinho de janeiro, meus padrinhos, primos e amigos foram passar o dia no Parque Walt Disney Studios. Uma das minhas primas tinha levado para sua filha menor o carrinho desde casa, um destes invocados, que eu como não tenho filho, é claro que não me lembro o nome :(

Para quem não foi à Disney: na frente de cada atração, há um local para os pais literalmente estacionarem os carrinhos, já que está vedada a entrada dos ditos nos brinquedos. Eu achava isto o máximo, afinal vi pais que deixavam suas bolsas, compras, e aproveitavam o carrinho como seu particular “locker”.

Como meus parentes são paulistas, claro que não deixavam bolsa ou carteira por lá, mas uma mochila com roupa para trocar as criaturas e algo de abrigo, já que tem feito bastante frio na Flórida. Estacionaram o tal carrinho potente e outro baratchitcho comprado apenas para ocasião na frente do brinquedo Toy Story. Quando foram pegar os carrinhos, o invocado não estava por lá! Imediatamente foram dar queixa, e perguntaram sobre as câmeras do local. A pessoa comentou que não havia câmeras posicionadas por lá que permitisssem ver quem havia surrupiado o carrinho.

Meu primo que falava um inglês fluente teve que ir falar com os responsáveis da segurança, mas não garantiam que conseguiriam “resgatar” o carrinho! Eele teve que descrever exatamente tudo que estava no carrinho, com suas respectivas marcas. E foram embora do parque com as mãos abanando.

No dia seguinte, receberam uma ligação. O carrinho foi encontrado abandonado. Mas na hora de ter de volta seus pertences, passaram por outro perrengue. Na hora do nervoso, trocaram a marca de uma mochila, e tiveram que descrever todo o o conteúdo para que fosse entregue. Algumas coisas não estavam, ou seja, foram mesmo roubadas, entre elas: um casaco. Mas o que era mais valioso era o carrinho em si!

Então fica a Dica Turomaquia, até o paraíso tem seus problemas! O melhor é não levar para viagem teu carrinho mega-ultra blaster. Caso resolva deixar algumas coisas dentro do carrinho, tire uma foto, assim ficará bem máis fácil se for escolhido pelo ladrão de plantão, e tenha que realizar uma reclamação.

Posts relacionados:
Tu billete: quando o cliente paga o pato!
Pegadinha francesa: como chegar a Eurodisney
Alugando carro na Irlanda: o barato sai caro!

Tu Billete: quando o cliente paga o pato

Postado em 16.novembro.2011

Há uns dois dias havia uma discussão interessante no Twitter sobre comprar ou não um bilhete aéreo com uma consolidadora. Que já havia sido denunciada entre os blogueiros viajantes como não muito confiável.

Sinceramente, o barato sai caro. Para que as empresas sejam de verdade penalizadas por suas malas praxis, nada mais efetivo que os consumidores deixem de utilizá-las. Existem excelentes consolidadoras, e outras como: Tu Billete.

No dia 05 de maio deste ano comprei um billete Gran Canaria – Londres com esta empresa. No dia do voo fui para o aeroporto, e a Iberia cancelou o voo. A empresa me deu um papel no mesmo dia, confirmando o cancelamento, onde constava que meu dinheiro deveria ser devolvido.
tu-billete-1

Perdi mais de 100 euros com o cancelamneto, graças a reservas que havia realizado e que não pude cancelar. Informei imediatamente Tu Billete da situação, ou seja, no mesmo dia (19/maio). No e-mail anexei on documento da Iberia. Tu billete alegou que teria que verificar se o voo havia sido cancelado. O que me pareceu bem feio, até poderiam proceder a verificação, mas para que dizer isto ao cliente. Senti como se fosse uma marginal tentando estafar uma empresa. Mas no final da história, vocês verão quem foi o vilão da história!

Tive que trocar um montão de e-mails com a empresa. Que alegava que era necessário esperar que a Iberia lhes devolvesse o dinheiro. O que? Como vocês podem ver pelo extrato do meu cartão, eu não paguei para a Iberia e sim para Tu Billete. E ai vem a minha pergunta:
tu-billete-question-1

Depois de 5 meses, devolveram parte do meu dinheiro. Paguei 153,99€ por um serviço que não prestaram, e eu não tive culpa nenhuma em tudo isso. Devolveram 138,69€. Compraram por utilizar meu dinheiro por 5 meses?!! Triste e vergonhoso. Imediatamente lhes enviei um e-mail pedindo a devolução integral, ao que a empresa sequer respondeu …
tu-billete-2

Posts da etiqueta: “Botando a Boca no Trombone”
Pegadinha francesa: trem para Eurodisney
Alugando carro na Irlanda, e nunca melhor dito, o barato sai caro – Auto Europe x Sixt

Pegadinha francesa: trem para Eurodisney ou Como chegar à Eurodisney

Postado em 17.setembro.2010
Eurodisney
Eurodisney = Escapada perfeita em Viagens para Paris

Meu irmão e a namo estiveram em Paris no ano passado, aproveitaram para visitar a Eurodisney e por pouco não tiveram que pagar uma multa de 50€ na saída da estação que está a 100 metros do parque temático.

O que aconteceu? Continue lendo »

Alugando carro na Irlanda: nunca melhor dito – o barato sai caro! (Auto Europe & Sixt)

Postado em 01.setembro.2010

Infelizmente nesta viagem perdi um pouco da minha fé nos milagres. Nada de rir, é algo sério! Porque o mais bonito de uma pessoa pode ser sua ingenuidade, sua fé sem limites. Em contrapartida, o mais triste é quando algo lhe arrebata este estado de felicidade, e então se descobre: realmente no mundo turístico não existem milagres!

Nossa história, começa em maio quando decidimos alugar com a Auto Europe (site americano) um carro para a viagem à Irlanda. Pagamos antecipadamente a bagatela de 267€ por 12 dias com kilometragem livre, seguro total com franquia de 1.300 € em caso de alguma avaria ou roubo. Imagina pagar 22,25€ ao dia? Irresistível!

Dirigindo na Irlanda

Resolvemos pegar o carro no aeroporto e assim devolvê-lo no mesmo lugar no último dia da viagem, por duas razões: era o mais cômodo e existia uma taxa para devolução em locais diferentes. Acontece que o único dia da viagem que passei mal foi exatamente quando retiramos o carro. Eu meio enjoada e o Tom pendente de mim, resultado? Não prestamos atenção nos detalhes, e todo mundo sabe onde o diabo mora! Continue lendo »

Fotos, museus e memórias perdidas ou É justo não poder fotografar em um museu?

Postado em 21.junho.2010

Todo mundo sabe que a fotografia é uma forma de ativar a recordação. Através destas imagens congeladas navegamos pelos momentos que certamente são valiosos, já que foram dignos de fotografar.

proibições em museus

Na hora de contar uma viagem aos amigos e familiares, são os objetos, os lugares, as pessoas presentes nas fotografias que mais despertam histórias e estórias. É natural. Daí que a primeira constação é a óbvia: quem não é visto, não é lembrado!

proibições em museus

Parece que muitos diretores de museus desconhecem esta dinâmica. Simplesmente proibem tirar fotos em suas salas. Assim de fácil. Alegam que o flash das câmeras vai estragar as obras. Mas claro que os jornalistas e convidados especiais possuem um flash diferente, e por isso podem fazer mil e uma fotografias. Fico pensando que o diretor do Museu do Louvre ou do British Museum devem ser inconsequentes!? Por que permitem que se fotografe em “seus” museus?!!! Claro que sem flash, sem tripé, e acessórios afins. Mas sempre tem o perigo daquele ser que não sabe ou não deseja desligar o flash e dispara sua arma letal contra a pobre obra desamparada. O certo é que estas pessoas vão obter imagens esbranquiçadas, feias de doer, e deviam ser convidadas a abandonar a instituição por estúpidas! Continue lendo »

Páginas:12