Guias de Viagem e Arte

 
 
dez 14 2009

Passeando por Madri: do Palácio Real à Tourada

26 de maio
“Acordei cedo, banhão e comer . A Bete me deixou no metro Suanez, baldeações e cheguei no metro Opera. Sai quase em frente ao Palácio Real, é gigantesco, 2.800 e poucos cômodos. Entrei (350 pts), raio-x , e pode fotografar. Visitei a Farmácia Real, observei um vidro, onde se lia: Esperma de baleia.


Sai em direção aos salões oficiais, onde dei sorte e entrei com um visita giada em espanhol.  O guia era muito simpático, um senhor que contava muitas curiosidades. Adorei a Sala do Trono com seu veludo vermelho, seus leões dourados. O guia nos contou que havia sido reformada há pouco tempo. A sala do banquete, onde pode ser servido um jantar para 145 pessoas. A sala com instrumentos feitos por Stradivarius e doados por ele à Corte. Vi alguns dos 250 relógios colecionados por Carlos I. O lustre em forma de flor de liz invertida.


Este é o segundo maior palácio do mundo, só não é maior que o de St. Petersburgo. E segui me admirando com: a sala com porcelanas. Uma sala forrada com tecido bordado a mão e com fios de ouro. Uma sala com quatro quadros de Goya. Depois uma outra com um afresco enorme no teto de Tiepolo.

A capela com colunas de mármore esculpidas em uma única peça. É uma delícia visitar este palácio, depois desta visita, fui ao Museu da Armaria, dentro do próprio palácio, com as armaduras, armas, etc.

Na frente do palácio, visitei a Catedral da Almudena, que poderíamos chamar de “clean”. Sai, peguei a Calle Mayor até a Plaza Mayor. Um quadrado com restaurantes, lojas, mesinhas ao ar livre, e um prédio inteiro com pinturas, tudo muito diferente!

Saindo da Plaza Mayor, entrei num restaurante-confeitaria e comi uma cana de chocolate (110pts), um negócio de massa folhada recheado e coberto com chocolate e castanha de caju. Enorme e delicioso. Entrei meio sem querer na Calle Preciados, onde encontrei um Corte Ingles, um magazine muito legal, onde me dei um presente: um vestido de fundo preto com estampas de flores e um colar de Toledo.

Sai do magazine e fui até a Gran Via, onde fotografei um edifício pintado, muito legal! Peguei o metro Gran Via e cheguei até Colón, onde fotografei o Monumento dedicado a Colombo. Embaixo funciona o Centro Cultural de Madri com uma cascata que você pode passar por baixo, a água faz um barulhão!




De lá peguei o metrô até Las Ventas. Mas antes tive uma pequena dificuldade. Não sabia qual era o metrô que tinha que ir para ver as touradas. Perguntei no Hard Rock Café onde faziam as touradas, ninguém sabia o que eram touradas. Então tive que fazer aquela mímica de colocar os cornos e fazer de conta que eu era um touro. Ok, depois da queimação de cara, descobri que as touradas aqui se chamam “corridas de toro”.

Quando sai do metrô dei de cara com a Plaza de Toros, fiquei arrepiada. Ainda bem que eu cheguei uma hora e meia antes de começar a tourada, porque já haviam poucas entradas.



Às 18:00 abriram-se as portas, subi as escadas, cheguei na porta 4 e um senhor me levou até o meu lugar. Logo percebi porque minha entrada era tão barata. Estávamos a 32 graus, e meu lugar era ao sol! Às 19:00 em ponto iniciou-se o show, primeiro o desfile, então entram os picadores a cavalo, soa uma sinal, hora dos banderillas que atiçam o touro. Outro sinal, hora do toureiro principal, que primeiro tourea e depois com a espada dá o golpe final. O animal é levado por cavalos enfeitados. Cada “corrida” dura meia hora. Limpam a areia, e começa outra tourada (corrida de toros). Não assisti a todas, porque já era tarde e tinha que voltar à Quinta dos Molinos. Resolvi ficar mais um dia em Madri!”


E você, o que acha das touradas? É a favor ou contra???
Informação prática
Palacio Real de Madrid
Acesso – Metro Opera

Horários
Outubro a Março
09:30 às 17:00 horas
Domingos e feriados – 09:00 às 14:00 horas

Abril a Setembro
09:00 às 18:00 horas
Domingos e feriados – 09:00 às 15:00 horas

Tarifa
Visita completa – 11€

fotos: archivo_turomaquia_1995

6 Comentários

  1. Alessandra Mosquera

    Também vi a minha primeira "corrida" em Las Ventas, em 2003, quando estava mostrando a Espanha a um amigo libanês. Ele queria muito ver uma tourada, entao levei. Achei que seria interessante ver, pelo menos uma vez, para poder opinar depois. Vi tudo, do começo ao fim. Antes de comprar a entrada, notei que havia vários preços e perguntei para uma senhora porque havia tanta diferença e ela me explicou, assim que pegamos lugares no lado do sol, mas mais pra baixo, onde nao batia tanto. Me lembro que havia um grupo de jovens australianos atrás da gente que faziam a maior algazarra e torciam para o touro, o que deixava os "aficionados" loucos de raiva. Fiquei impressionada, porque eu achava que nao matavam o touro, que fosse tudo um teatro. E nao é nada disso, eles matam mesmo, ali na sua frente. Me lembro de um animal que custou a morrer e de outro, um lindo e enorme touro marrom, que pegou um toureiro (e os australianos vibraram). No final, o que eu concluí daquilo tudo era que: 1) é um saco, muito chato, repetitivo, tediante 2) é um horror, uma selvageria, uma tremenda duma covardia matar um animal daquele jeito. Sou totalmente contra as touradas e toda a forma de tortura contra qualquer animal. Meu marido também e ele sempre diz que se sente envergonhado de saber que o seu país é mundialmente conhecido por uma prática de tortura. Infelizmente, eu acredito que as corridas ainda demorarao muito para desaparecer, pois movem muito dinheiro. Fico arrasada quando vejo pessoas jovens defendendo as touradas, e pior ainda, levando seus filhos pequenos à plaza (meu marido tem uma amiga que leva o filho de 5 anos a Las Ventas), ensinando que "é bonito" matar um ser vivo. Li Hemingway também e nao consigo ver nenhuma beleza na tourada, é apenas um ato de covardia onde o homem mostra o pior que pode ter em si.PS: peço desculpas desde já se fui muito radical, mas essa questao me tira do sério. É apenas a minha opiniao.

    responder
  2. Patricia de Camargo

    Alessandra, achei bem legal você expor tua opinião, que é a de muitos espanhóis. Eu particularmente não sou contra, acho que há outroa animais que morrem de maneira muito mais selvagem. Vi um documental sobre o abate das vacas, que começavam a tirar a pele das coitadas antes mesmo que estivessem mortas, e isso passa por exemplo com os animais que são utilizados para a produção de casacos de pele!Beijos e esteja sempre à vontade em expressar tua opinião por aqui, este é o lado mais interessante de Internet!

    responder
  3. luis fernando menardi

    Ola Patricia!!
    Sabe me dizer se acontecem touradas no inverno?Dá pra comprar ingressos com cartão de debito(credito)?
    Obrigado,Luis.

    responder
  4. Ligia

    cara Patrícia, suas informacoes são muito úteis. Obrigada por partilhá-las. Tenho uma dúvida, no Palácio Real, nós barsileirospodemos entrar nos horários gratuitos?
    Obrigada

    responder
    • Patricia de Camargo

      Ligia, podemos sim 🙂

      responder
  5. Ligia

    Obrigada Patrícia. Parabéns pelo blog. Abraço

    responder

Siga o Turomaquia no Instagram

Instagram

  • Dia 14 de dezembro, caçamba! Depois que passei dos 30, parece que os anos aceleraram seu ritmo de passagem 🤔

Este lugar da foto, foi um dos mais incríveis que conheci neste 2017.
.
#greece #voidokiliabeach #peloponeso #happiness😊
  • Hoje o mar não está prá peixe 🦈🐳🐋🐬🐟🐡
.
#lascanterasbeach #beachlife🌴🌞🌊🏄👌💁 #canaryisland #laspalmasdegrancanaria #españa
  • Kyoto e seus rituais budistas. Por uma vida mais zen ou ao menos uma semana de paz e amor prá todos nós 🙏
.
#kyoto🇯🇵 #budismo #zen #japan🇯🇵 #templo
  • Um domingo maravilhoso prá vocês 😍🤸💏 Foto by Ale Avelar
  • O encontro no @masp_oficial de dois grandes: Anita Malfatti e Pablo Picasso. .
#arte #masp #historiadaarte #picasso #anitamalfatti
  • Dia preguiçoso e lindo por aqui. Porque hoje na Espanha é feriado, dia da Constituição 💃
.
#españa #lascanterasbeach #laspalmasdegrancanaria #canaryisland #feriado

Follow Me!