• O que fazer em Curitiba
  • Guia Museu do Prado
  • Saiba + sobre o Caderno de Viagens
Posts da categoria: ‘Museus’

A Madona Sistina e os anjos de Rafael | O que ver em Dresden

Postado em 03.março.2015

Tenho que ser sincera com você, apesar de ter me apaixonado por Dresden, a princípio foi um quadro que me fez passar uma noite na cidade. Cheguei numa segunda-feira, dia que a Gemaldegalerie estava fechada, e não podia sair de lá sem ver aquele Rafael que me fascinava desde que era uma adolescente, muito antes de entender qualquer patavina de arte.

Ando nesta vibe de ir atrás destes quadros que me seduziram sem motivos aparentes, e para exorcizá-los necessito esta proximidade. Por que exorcizá-los? Porque eles perseguem meus sonhos, estão ali naqueles momentos que tento loucamente deixar minha mente em branco, em outra inútil tentativa de meditar.

Rafael Sanzio - Madona Sisitina e seu mecenas Continue lendo »

Nesta vida louca um pouco de arte #MuseumSelfie

Postado em 29.janeiro.2015

“Esta Vida Louca,
Com sua louca realidade”

Nos dias em que estes versos se fazem mais presentes, poucas coisas me acalmam. Sabe esta sensação de não poder mais, de que o mundo te esmaga, que seria bem mais simples erguer a bandeira branca e sair do campo de batalha?

Em dias assim pego as fotos de momentos com grandes mulheres e homens que recolhi pelo mundo. Na tela vão aparecendo Louise Borgeois, Anselm Kiefer, Anita Malfati, Tarsila do Amaral, Hélio Oiticica, Pollock, Duchamp, Picasso, e tudo vai recobrando sentido.

Cada um de nós tem suas defesas, seus “grandes”, mas posso dizer que a arte é reconfortante. Uma grande tela é como um ombro amigo. Um hiperlink com a humanidade.

Estas fotos são meu tesouro, e por isso e outras mil razões (fora do meu umbigo) que defendo piamente o direito de fotografar nestes centros da memória chamados museus. Afinal o que está lá é tanto meu quanto seu ou daquele vizinho chato que insisti em fazer barulho de madrugada. Não importa se você goste ou não, a arte é uma representação fidedigna do que fomos, somos e seremos.

Por isso aplaudo iniciativas como o #museumSelfie. Que já vai pelo seu segundo ano, e ao menos por um dia (21 de janeiro) as redes sociais se inundam de selfies que compartilham o protagonismo com pinturas, esculturas, instalações, fotografias, fachadas de museus, ou seja, de tudo um pouco, mas tudo tão arte.

Naquela quarta-feira pedi através de Twitter, Facebook e Instagram que os leitores e outros blogueiros me enviassem fotos (selfies ou não) com obras de arte ou em frente a museus. Com muita emoção este post coletivo é nossa homenagem à arte que “torna o mundo suportável” (Nietzsche).

Lucia Malla do Uma Malla pelo Mundo“É meu selfie no pilar arco-íristíco do meu museu predileto do mundo, o Bauhaus Archiv em Berlim! :)” | Luciana Malheiros do Dividindo a Bagagem - “Ela foi tirada no Museo de Arte Moderno de Trujillo fundado por um artista peruano (que eu não conhecia) chamado Gerardo Chavez. Ele está vivo ainda :-)”.
Lucia Malla LRM 534 Continue lendo »

Roteiro para visitar os Museus Vaticanos

Postado em 01.novembro.2014

Como surgiram os Museus Vaticanos?
O acervo dos museus começa com uma pequena coleção privada de esculturas do Papa Julio II (que foi Papa entre 1503 e 1513). Os Papas posteriores foram ampliando as coleções. E os Museus Vaticanos nascem nos Pontificados dos Papas Clemente XIV (1769/1774) e Pio VI (1775/1799).

O que eu veria?
É bastante difícil decidir o que ver nos Museus Vaticanos. É muita, mas muita coisa. Mas vamos supor que você tem duas horas.

A entrada aos museus é bem legal, e depois da bilheteria passamos por uma espécie de jardim com uma escultura esférica ao meio. Neste espaço, nas laterais você verá várias reproduções das imagens da Capela Sixtina. Porque dentro da capela, não se pode fotografar, fazer videos e falar alto. Então é neste espaço que os guias turísticos explicam aos visitantes o que eles verão na capela.

Passaria rapidamente pela parte egípcia e chegaria na sala II do Museu Gregoriano Egípcio para ver uma múmia com todos seus apetrechos, inclusive os vasos onde se colocavam os orgãos que eram retirados no processo de mumificação. O único órgão que não era retirado era o coração. Estes vasos se chamava: canopos. Na figura abaixo você vê o nome do filho de Hórus que protegia o órgão, e que órgão era guardado em cada um deles (A foto não é do Museu do Vaticano). E no fundo desta sala, você poderá ver umas pequenas figurinhas que também eram colocadas junto ao morto – as ushabti. Estavam ali para realizar trabalhos manuais para o morto, na vida após a morte.

Museus Vaticanos

Continue lendo »

Museu pequena jóia em Paris | Museu Marmottan

Postado em 21.outubro.2014

viajando na arte

Eu tinha uma lacuna enorme no meu currículo artístico ;) já fui muitas vezes para Paris, mas nunca tinha visitado o Museu Marmottan. Até que antes desta última viagem reli um post da Majô – No domingo visitando o Museu Marmottan, indo à pirâmide do Louvre e fechando no Ladurée; e decidi que ia sim ou sim, brigaduuu Majô, foi daquelas visitas em que o coração pulsa pausado diante de tanta beleza!

Um pouco da história do lugar
A casa foi construída pelo Duque de Valny, como seu refúgio de caça. Acabou sendo comprada por Jules Marmottan e deixada em herança a seu filho Paul Marmottan. Que se mudou para esta casa e viveu para sua paixão, a história da Era de Napoleão. Que acabou gerando uma coleção importante de pinturas, móveis e esculturas. Para acondicioná-la, construiu no quintal uma pequeño pavilhão. Paul doou sua casa e coleção à Academia de Belas Artes, e desta doação nasce o Museu Marmottan, que abriu suas portas em 1934, e desde então recebeu doações importantes.
Museu Marmottan - Paris Continue lendo »

Museu recomendado para todas as idades em Lisboa | Museu Nacional dos Coches

Postado em 15.outubro.2014

Museu Nacional dos Coches - Portugal
Tento ser ao máximo imparcial ao entrar em um novo museu, até porque sou uma pesquisadora do tema. Mas quero ver não ficar com a boca aberta ao entrar na sala principal do Museu Nacional dos Coches. Continue lendo »

O que fazer em Barcelona – Visitar um dos maiores recintos modernistas do mundo

Postado em 08.setembro.2014

Sant Pau - Recinto Modernista em Barcelona
Logo na entrada, uma maquete nos dá a dimensão do tamanho do recinto modernista construído entre 1902 e 1930, projeto de um dos grandes arquitetos da época, de certo modo eclipsado por ser contemporâneo de Gaudí, Lluís Domènech i Montaner. E sabem o mais louco, este complexo era e em parte continua sendo, um mega hospital! Continue lendo »

Páginas:123451018 »