• O que fazer em Curitiba
  • Guia Museu do Prado
  • Saiba + sobre o Caderno de Viagens
Posts da categoria: ‘Paraná’

Gastronômade, uma experiência dos 5 sentidos

Postado em 08.abril.2014

Espaço singular, gente bacana e comida fenomenal. A junção destes 3 elementos define o Gastronômade que experimentei no domingo. O conceito chegou ao Brasil das mãos da Renata Runge, que quis trazer ao país o projeto do chef norteamericano Jim Denevan – Outstanding in the Fields.

É uma forma de experimentar produtos locais de excepcional qualidade, transformados em iguarias gastronômicas por chefs da talha de Helena Rizzo ou Roberta Sudbrack. E se isso já não fosse o must, o entorno escolhido para a experiência é sempre um espaço apropriado da natureza ou da grande cidade. Quem sabe uma estação de trem abandonada como a de Antonina, o andar superior do Mercadão de Sampa. Ou uma fazenda cheia de história e muito verde.
Sin título Sin título

Já tinha lido posts e artigos dos eventos que vem acontecendo desde 2012, mas no domingo estive no Castelo do Batel, num céu azulzissímo, e numa Curitiba que foi a anfitriã perfeita!
Sin título Sin título

As pessoas começaram a chegar ao redor das 13:00 horas, eram recepcionadas com uma taça de Garibaldi Prosecco geladinho. A mesa colocada nos jardins era linda sem ser arrogante, detalhe que cria um ambiente propício para jogar conversa fora. De repente como se de uma orquestra se tratasse, começam a sair os 4 aperitivos, e os sucos de acerola e maracuja orgânico da Verde Brasil. Apaixonei pela casquinha crocante com creme de aspargos.
Sin título

Antes de começar a degustação dos pratos principais, somos levados pelo Marcelo Lupion pelas entranhas do edifício. E não tô exagerando não, porque para minha surpresa o momento boca aberta babando, veio com a subida ao sotão, inteirinho pintado pelo pintor conhecido como o “Van Gogh Paranaense”, o auto-didata Miguel Bakun. Ele praticamante morou no castelo por um ano entre 1949 e 1950 enquanto realizava os murais. Eu não podia acreditar no que estava vendo.
Sin título Sin título
Sin título
Sin título

Ainda meio tonta, sento na mesa e é servida a sopa de pinhão dentro de um mini pão italiano, com espuma de alho poró. Eu podia repetir e repetir. Ainda mais com o acompanhamento do Garibaldi Brut Chardonnay. E tudo ficou ainda mais legal quando a Dona Vera Lupion (sentada na minha frente) nos contou que era uma receita familiar que o chef Hermes Custódio havia reinventado.
Sin título

O segundo prato e o meu segundo favorito ;) foi o role de tilapia com gratin de palmito pupunha, o peixe derretia na boca. Depois veio a carne com ravióli de Duxelles, que estava ótima, mas neste passe o mais chocante era o vinho premiado, Acordes Merlot 2011.
Sin título
Sin título

A sobremesa era refrescante, uma sopa de morangos com uma bola de sorvete de manjericão. Nada daqueles finais super doces que quebram todos os sabores anteriores, ou seja, perfeito :)
Sin título

O cafezinho veio acompanhado com delicados doces. Enquanto isso, o chef e sua equipe explicavam os pratos, e os comensales felizes com a boa mesa e bom papo recebiam umas pequenas lembranças daquela experiência que durou 4 horas, mas que já deixou saudades!
Sin título

Ficou com vontade de envolver todos teus sentidos numa experiência única? Fique de olho no site oficial do projeto: http://www.gastronomadebrasil.com

Fui convidada a participar do Gastronômade pelo pessoal do blog de viagens Nós no Mundo, que já cobriram o evento em diversas oportunidades. Dá uma lida nos posts deles para ver que minha empolgação está totalmente justificada ;)
Gastronômade e jardins do Castelo do Batel: combinação perfeita!
Gastronômade DF: alta gastronomia na Fazenda Velha
Gastronômade Brasil: um banquete ao ar livre
Gastronômade Brasil: pela segunda vez um sucesso no Distrito Federal

Para ver mais fotos do evento, visite nosso Facebook ou nossa página no Google +.

fotos: turomaquia_2014

Cupcake em Curitiba – Goodies

Postado em 27.março.2014

Hoje quando estava no banco do passageiro desfrutando de Curitiba pela janelinha, “me peguei pensando” na origem do nome da iguaria que ia comer em poucos minutos. Oh, nominho estranho, “bolo de xícara”. Pensei se tinha a ver com o tamanho, em outras teorias absurdas, daquelas que povoam a cabeça dos seres esfomeados, e claro que quando cheguei ao Goodies deixei de lado todos meus devaneios e me concentrei nas sensações das minhas pupilas gustativas.

Mas antes, meus olhos ficaram maravilhados diante daquela casa branca e imaculada na frente da OAB/PR, onde a cor vem dos doces expostos e de pinceladas de rosa e lilás que se enfrentam de forma valente ao branco total. O balcão onde reinam os cupcakes é um espetáculo.
Sin título
Sin título
Sin título
Os cupcakes gourmet que variam a cada dia estão na linha de frente, e é inevitável decidir-se por eles. Afinal quem resiste a um brigadeiro gourmet em forma de cupcake ou a chocolate com amora? Também é complicado pedir um só, mesmo para uma pessoa como eu que não é tão louca pelos doces.

Os cupcakes são em tamanho ideal, de 3 ou 4 bocados, e sem dúvida são as estrelas do lugar. O ambiente é ótimo para uma reunião de amigas, ou para ir com a família. Os cupcakes gourmet custam R$ 3,90 e os cookies R$ 2,00. Decidimos levar alguns para casa, e depois de pagar descobri que eles cobram pelas embalagens dos cupcakes, é pouco R$0,50, mas sinceramente gostaria de ser avisada desta cobrança. Fora isso, o atendimento é amável, o cliente que vai comer no local que conta com 3 ambientes sem contar o espaço junto ao balcão de atendimento, pode pedir, desfrutar e pagar ao final.
Sin título Sin título

Também tomei um expresso, estava ótimo e custou R$ 3,50. O que achei dos doces? Amei os cupcakes, que não são daqueles melados; mas para meu gosto, os cookies eram doces demais. Mas meus irmaos que moram em Curitiba preferem os cookies, e tem uma opinião diametralmente oposta à minha ;) O importante é destacar que se nota que os ingredientes são de primeira qualidade, o sabor é intenso e a apresentação é uma loucura de bonita.
Sin título

E voltando às minhas divagações, quando voltei pra casa pesquisei um pouco e descobri que o termo cupcakes apareceu pela primeira vez num livro de receitas em 1828, da autoria de Eliza Leslie intitulado “Seventy-Five Receipts for Pastry, Cakes, and Sweetmeats”. Os cupcakes eram assim chamados porque todas as medidas vinham dadas em “xícaras de” (cups). Ou eram assados em xícaras. E eu me achando muito moderna por ir atrás dos bolinhos que foram criados lá no século 19!

End.: Rua Brasilino Moura 382 – Ahú – Curitiba/Brasil
Tel.: 041 3408-2225
Site: http://www.goodiesbakery.com.br
Horário de funcionamento: de segunda à sexta: 12:00 às 18:30 horas, e no sábado, das 14:00 às 19:00 horas.
Para ver os sabores gourmet de cada dia da semana, clique aqui.

Para ver todos os posts de Curitiba, clique aqui.

Quer ficar sabendo quando saem os próximos posts?
Então curta nossa página no Facebook, clicando aqui.
Siga o nosso Twitter @turomaquia.
Veja nossas fotos no Instagram – Turomaquia.

fotos: turomaquia_2014

4 lugares para comer um belo madrilenho em Curitiba

Postado em 25.março.2014

Nos últimos dias venho enfrentando a árdua tarefa de provar diferentes versões de um dos doces mais famosos da capital paranaense, o madrilenho. Um folhado de quatro ou cinco bocados, de 3 ou 4 camadas e recheado com doce de leite. Ah, esqueci dos pedacinhos de suspiros na lateral!

Melhores madrilenos de Curitiba
Confeitaria das Famílias
Falando em tradição, não dá para deixar de lado uma confeitaria com 69 anos de idade, e localizada na emblemática Rua das Flores, para os íntimos, e para os récem-chegados, XV de Novembro ;)

Fui com a minha mãe, que como boa paulista, começou a conversar com a atendente, e perguntou se o doce estava fresquinho. A senhora comentou que se a gente esperasse um pouquinho estava saindo uma nova fornada.

E como foi … massa crocante e sequinha. doce de leite suave. Aprovado! Custou R$ 5,50. Aliás todos os doces tem o mesmo preço, e os salgados saem a R$ 4,00.

Sin título
End.: Rua XV de Novembro, 374 – Centro
Tel.: (41) 3223-0313
Horário: de segunda a sábado das 07:30 às 23:00 horas; nos domingos das 08:00 às 23:00 horas.
Aceitam cartão de débito

A Familiar
Outra das antigas, mais novinha que a das Famílias, mas não dá prá desprezar 26 anos de funcionamento \o/ Sem contar que é difícil chegar a um consenso entre os curitibanos de qual delas faria o melhor madrilenho, a Familiar ou a das Famílias ;)

E como foi … massa muito crocante, doce de leite um pouco mais forte, na cobertura o sabor mais ácido dado pelo damasco, que é uma combinação perfeita. Aprovado! Custou R$ 5,40. Eles também fazem o madrilenho em fomarto de torta. A de 12 pedaços sai por R$ 65,00.
Sin título
Sin título
Sin título

End.: Rua Rocha Pombo, 377 – Juveve
Tel.: (41) 3353-6161
Horário: todos os dias, das 09:00 às 20:00 horas. Fecha no terceiro domingo de cada mês
Aceitam cartão de débito e crédito
Site: http://www.afamiliar.com.br
Melhores madrilenos de Curitiba
Bella Banoffi
O local leva o nome de seu doce mais famoso, a banoffi. Uma torta que leva massa de bolacha, doce de leite, banana e nata. Mas mantendo meu foco fui de madrilenho ;)

E como foi … o maior de todos, e o menos doção. Mas não era o mais crocante. Aprovado! Paguei R$ 6,50.
Sin título
Sin título
Sin título
End.: Rua Itupava, 1.091, Alto da XV
Tel.: (41) 3262-0004?
Horário : terça a sábado das 9:00 às 22:00 horas; e domingo das 11:30 às 22:00 horas
Site: http://www.bellabanoffi.com.br

Melhores madrilenos de Curitiba

Havanna Café
Uma torta que seria quase um madrilenho num formato diferente se não fosse a cobertura de merengue, que deixa o doce ainda “mais gordo” ;) Não comi, fui lá com dois grandes amigos do tempo do Cefet, e quando a torta chegou na mesa não resisti em tirar uma foto e contar prá vocês.

O lugar não é barato, comi uma empanada de palmito que custou R$ 6,00, e estava prá lá de boa. Pedi um café expresso com doce de leite, que veio acompanhado com o copinho de água com gás e um chocolatinho hummmm

Você encontra o Havanna nos seguintes shoppings: Curitiba, Mueller e Barigui.
Sin título
Madrilenho - Doce em Curitiba

fotos: turomaquia_2014

Programação Natal de Curitiba – 2013

Postado em 19.novembro.2013

Natal de Luz Curitiba
Acabo de receber a programação do Natal de Curitiba 2013 (press release). Infelizmente este ano terei que enviar meus colaboradores para desfrutá-lo ao vivo e a cores :( Mas seria de um egoísmo ímpar guardar esta programação só para mim, vocês não acham?

Se Curitiba é legal em todas as épocas do ano, no Natal ganha ainda mais charme e a visita se torna ainda mais emocionante. O mais legal é que o famoso “Natal de Luz” nasceu primeiro no interior dos bairros, quando os moradores enfeitavam suas casas e inclusive deixavam que outras pessoas as visitassem numa demonstração de amor e carinho que deveria ser o “prato forte” desta época do ano. Isso levou à Prefeitura a criar um concurso para premiar as melhores decorações, ao que se uniu o desaparecido Banco Bamerindus com o coral de crianças em seu prédio histórico do Palácio Avenida. Continue lendo »

Buffet por quilo incrível em Curitiba | Yu

Postado em 30.maio.2013

Você é daqueles que tem preconceito de restaurante por quilo? Então necessita urgentemente visitar Curitiba para rever teus conceitos. Aliás poderá se livrar de dois preconceitos ao mesmo tempo, que no centrão das capitais brasileiras só tem restaurante chinfrim, e que por quilo significa comida sem graça.
Restaurante Yu - Restaurante em Curitiba

Junto à Praça Osório está o buffet por quilo mais charmoso e gourmet de Curitiba, o Yu. O buffet é enorme. Começa com saladas, que incluem aspargo trigueiro e belas alcachofras. E a continuação, comida japonesa, com um sushiman preparando os sushis e sashimis ali mesmo na tua frente. Dá para ficar só nesta primeira parte tranquilamente, e se você ama os crus, vai alucinar em cores, como se diz por aqui (“alucinar en colores”). Continue lendo »

Escher – o artista do impossível no MON em Curitiba

Postado em 17.abril.2013

Um cenário ao final da rampa de acesso do MON delata que esta exposição vai além de uma mostra das obras de Escher. O que se pretende é que o público entre no mundo, e se não fosse um pouco utópico, na cabeça do artista.
Escher - no Mon em Curitiba Continue lendo »

Páginas:123451011 »

Últimos Comentários